21 de setembro de 2010

Coisas para aprender...

Eu geralmente me encho de idéias revolucionárias que eu colocaria em prática se não fosse o meu bom senso, do qual me gabo e muito. O problema geralmente reside em guardar essas idéias. Quem já não se imaginou mandando o chefe tomar naquele mesmo lugar para o qual você também imaginou mandar aquele cara chato? Imagina a cena, seu chefe aos berros, você não ouve os berros, mas se ouve pedindo a ele hostilmente para catar coquinho na praia ou mandando ele pentear o  macaco. Cinematográfico. Santa revolução não acha? Mas tudo fica dentro da nossa cabeça. Sabe, eu devia experimentar qualquer dia desses dar um pé na bunda do meu chefe, dizer pra ele  “hei boi, me demito”, (e de onde eu tirei isso, tem mais, gritando, muito mal criadas, nada pessoal), mas no fim das contas eu só abriria a boca e diria, “você está certo me desculpe, não vai mais acontecer”, droga! E o cara pé no saco então, cara chato que só aparece na hora errada, sempre.  Vontade de dizer: “se manca otário, não ta vendo que ta atrapalhando?... Dá o fora!” O que sai na verdade é o contrario disso, quando o pilantra está quase decidindo, quase abraçando a idéia de ir embora o que dizemos soa completamente fora dos nossos princípios iniciais desta conversa: “ah, fica mais um pouco AMIGÃO (amigão o caramba), toma a saidera (nota: a saidera nunca é a saidera), agora que tava ficando bom você vai embora, fica pow”.  Os  humanos contraditórios e sem graça, estão caindo em desuso. Sabe, eu preferia até trocar de assunto. Esse me aborreceu! Foi só uma idéia revolucionária,  Mas eu estava pensando no amor, e no primeiro encontro, e no segundo e no daí por diante, o difícil não é decidir quem paga esta conta, o difícil é decidir o restante, oras, a gente sai uma vez, e ok, pode ser que a expectativa seja apenas diversão, mas pode ser que o subconsciente já esteja preparando a cilada fatal, "the fact is", quando a gente se apaixona a gente pensa que tudo é romântico e no fim das contas a maioria acaba casando com o cara ou com a garota que era só curtição (?), é sim, conheço muita gente que acabou assim, não casou com o sacana, nem com o príncipe, casou com o sapo, o sapo é o cara com quem você nunca se imaginou, nem vestida e muito menos pelada, e um dia, ei- los no altar. Minha amiga teve uma subta paixonite por um dos nossos amigos eu  de fora logicamente sabia que dava caldo, e um ano depois... namoro, noivado, e eles estão bem, obrigada! E legal, o cara certo... e acho que dessa vez aprendi a lição, é sempre o cara que você nunca espera, porque depois de sonhar com o príncipe você espera dobrar a esquina e dar de cara ele, e depois de levar o fora do "prencepe" (o erro na grafia é proposital), você espera ser assustada pelo ogro, mas depois do ogro, só tem uma coisa que você encontra, o cara normal, opa parece pesadelo? Não, o normal não é tão ruim quanto parece, pra sua sorte ser maior, basta apenas saber se o normal está na mesma fase que você, então se ele já levou um fora da princesa, ou descobriu que ela faz biquinho demais e se já deu uns amassos na “feiona”, considere se sortuda, e prepare seu book history por que lá vem a noiva, na maioria dos casos dá certo juntar coisas normais, e eu tenho uma boa teoria pra isso, imagina, alho e óleo, separados, não dá pra fazer muita coisa, mas juntos... uma infinidade. Qual é, abra seus horizontes. Passei o ano passado testando umas pífias teorias sobre encontros, olha que  proveito mesmo eu só tirei de um. Exato, após procurar por (pode rir, não tem problema), seis longos meses eu acabei beijando o sapo, passei pelo príncipe número um, medíocre que só, eu poderia arrastar ele pra qualquer odiável coisa que ele continuaria com aquela risada idiota atrás de mim, e mesmo quando eu disse que não dava pra mim ele rastejou sorrindo. Me aborreceu de verdade, por que alguns homens não entendem o não? Tem hora que não é charme, admito, fazemos muito charme, mas tem hora que o não é não mesmo. Ele só entendeu o não de verdade quando eu fui indelicada, não precisava eu sei, mas na boa, se ele tivesse lido os sinais... Quando eu não atendi as 50 ligações, nem respondi as 300 mensagens, quando eu dei o fora pelo telefone, quando eu conversei pessoalmente, eu pensei que ele tinha entendido, ao invés disso, uma semana depois da lindona aqui ter sido uma bruxa ele estava mandando flores. Me aborreci. Então, o ogro, ah o ogro, esse é marcante é o tipo sujo sabe, o tipo que só pensa naquilo, na cama, na mesa e no banho, é bom pra quem quer se divertir, mas para fins de causa é desapontante (e eu nem sei se essa palavra realmente existe), então, eu falava que esse tipo é marcante, mas só é marcante por um porém, você sai com ele, ele faz o tipo sabe, ele representa muito bem a classe dele, então você que não fazia a idéia de que ele era esse ogro, começa a entrar no jogo dele pra ver no que dá, e começa a tratar ele como ele se apresenta pra você, então ele começa a se defender, mas eu não sou assim ele diz, então ele vira uma ovelhinha comportada, olha pra você e simplesmente não sabe o que fazer, pobrezinho, e diz: “não dá meu coração pertence a outra”, o quê? É que na verdade o ogro já foi arrasado por outra antes de você, ok, ok, esse cara eu dispenso sem muitos comentários, e além do mais, pra que fazer “cocô” na grama que outra vai comer não é?  Eu só disse pra ele “quando estiver pronto me liga”. Claro que eu nunca imaginei que ele fosse ligar, que poder é esse garota? Nem eu sei, eu sei que o cara ligou e disse que tudo estava diferente, que bom pra ele não é, só é uma pena porque agora tudo está diferente pra mim também... tarde demais, e o bom dos ogros é que eles eram príncipes e se importavam, agora que não são mais, pra eles tanto faz levar um fora aqui ou lá na esquina porque eles sabem que “além do horizonte existe um lugar...”. E, eu não posso deixar de falar do príncipe perfeito o sonho de qualquer mulher, alto, forte, bonito e inteligente, ele passa até desodorante e come de boca fechada! Ah, perfect Guy, mas eu esqueci de dizer, se ele tem mais de trinta e está solteiro a mais de um ano, cuidado, ele tem problema. Ah, ou o problema está na braguilha dele que nunca está fechada pras outras opções, ou o problema é de cunho psicológico, se for isso minha filha sai correndo, e eu não preciso nem dizer o resto não é? Sai correndo, nem dá explicação, quer dizer, se você der um fora, você corre o risco do problema dele piorar, se você ficar com ele você corre o risco de ficar igual a ele, então já que essa conversa ta parecendo o comentário da meia maratona, aproveita o embalo e corre. Se ele ligar não atende, se mandar scrap no Orkut apaga, se ele quiser sair você diz que pegou sarna, mas pelo amor de Deus, se ele é perfeito demais, ele pode ser um engodo, e vai te machucar. Grandes expectativas, grandes tombos. Por fim, o melhor de três é o sapo, e quando eu digo melhor, eu digo melhor, e o melhor encontro definitivamente é com aquele que você sabe que nunca vai fazer seu tipo, exatamente porque você não tem expectativas, zero expectativa, zero ansiedade, e quando a ansiedade é zero, você pode ir aonde quiser, mas espera, ele não faz seu tipo por quê? Porque vocês não gostam das mesmas coisas? Ou porque vocês não são parecidos? Confuso? Nem tanto, a teoria do alho e do óleo pode explicar, que os dois juntos podem ser extraordinários. Ok, ele é o tipo de cara como eu disse, que num primeiro olhar você diz: “não faz meu tipo”, nessa hora alguém devia te dizer que você pode estar cuspindo pra cima, mas suas amigas são sacanas demais pra te avisar porque elas vão querer te lembrar pra sempre disso, então, num segundo encontro, você, ele e a galera, você olha de novo e faz uma análise fria, calculista e resumida: “Realmente não dá”. Mas no terceiro encontro, você se dá conta de algumas coisas que a percepção te permite, o cheiro, o toque e a conversa. No final você acaba cedendo a idéia do beijo que ele te rouba e que beijo você pensa, e não pensa muito já que não consegue parar de beijar... então ok. O normal vence. Ele não tem a risada ridícula irritante, nem é grudento, não pensa  só naquilo quando está com você, porque ele respeita a idéia de que você tem um cérebro minha filha, e não possui nenhuma visita agendada com o psiquiatra nos próximos 10 anos, então ele é normal. Pegue ele, e haja como se tudo fosse muito casual, resista ás ligações, não seja ansiosa, deixe ele inseguro e no final você vai poder se gabar de uma coisa, você conseguiu garota, provou por A+B que é possível fugir da regra sem cair no clichê, fez tudo isso e ele ainda paga a conta. Genial! O Normal vence. 

Bjus Bjus

Postar um comentário