15 de julho de 2013

Uma Homenagem a um dos homens mais importantes da minha vida. Meu Pai.


Talvez papai não me deixe uma herança das maiores. Mas o importante ele já me deu sabe, me ensinou a ter convicção nas coisas que eu quero, foco, disciplina. O maior legado do meu pai é, mesmo nas dificuldades, manter a família unida. E eu nunca tinha parado pra pensar direito nisso, no quanto sou rica. E meu pai me ensinou o que é ser amiga de alguém. Amizade não tem nada haver com noitada, tem haver com coisas incondicionais e sobre amar alguém que você se quer sabe se vai dar boa coisa. E tem haver com amar esse alguém mesmo essa pessoa não sendo nada, não tendo nada, mesmo ela estando errada. As vezes eu me culpo por acreditar em coisas que ninguém mais acredita. Mas me desculpem, não consigo ser menos do que eu sou, eu busquei o amor a vida inteira. Tudo que eu sei é amar. Beleza não me importa, dinheiro, posses, eu só quero aquilo pelo qual eu puder trabalhar, papai me ensinou assim. Não me importo se a vida tiver outros planos pra mim, o importante não é isso. O importante é como eu lido e aprendo com o que a vida me dá. Papai sempre me disse: quem tem a razão não precisa temer, pode andar de cabeça erguida. Mentir não é um caminho. Meu pai me ensinou a ter orgulho de mim, eu aprendi e ser soberba com a vida e ela mesma me mostrou que se eu quiser conviver, vou ter que aprender a abaixar a cabeça, as vezes ceder. Isso por que meu pai me ensinou que a humildade é a vestimenta mais bonita que se pode ter na vida. Então eu termino por aqui. Só queria dizer que aprendi como dói ignorar, por que fui ignorada. Mas papai sempre diz que lugar de curar as mágoas é em casa, "é aqui que a gente cuida um do outro, se um chorar o outra chora...". Então... Vou dar um pulo em casa. Tomar o café do meu pai, que é o melhor do mundo, e deixar o sorriso dele curar o que dói. Por que na verdade, meu pai é meu herói, e meu maior legado. E ele ainda tem que me ensinar mais uma coisa que eu vi ele fazer tantas vezes e admirei. Ceder sem se humilhar, perder rindo e vencer a si mesmo... Pai... To indo.
Postar um comentário