23 de dezembro de 2014

Chupa que é da Lua! (cheia de boas intenções)

As vezes a gente tem que perder. Eu tinha terminado de vez com meu exnamorado no ano retrasado, e pra ser sincera estava doendo. Porque perder dói. Não dava mais certo. Ele até que é um cara legal. Mais a coisa toda não estava funcionando. E a gente tem que dar um braço a torcer nessas horas. Porque as vezes as coisas não funcionam, nunca funcionaram, e a gente achava que encaixava, mas estávamos cegos sufocados demais tentando fazer dar certo. E um dia, por mais que você ame, você precisa de ar. Eu não sei vocês, eu detesto qualquer coisa que me incomode. Guarde bem o que vou descrever hoje. Não se trata de uma história qualquer. Se apaixonar é algum efeito colateral que uma pessoa nos causa, e dói, senhoras e senhores, descobrir a paixão, dói. Você já viu alguém apaixonado, é feio de se ver. Ao longo desses meus 28 anos, eu posso dizer duas coisas sobre me apaixonar. A primeira inclui um pedido de namoro, rosas, e 8  meses  depois, um término complicado, uma nova tentativa de acerto e 10 meses após o segundo término, mais um ano complicado e após o terceiro término a declaração dele: "era pra você ser a minha mulher pra sempre"E me acho sensata, pelo menos pra não errar uma quarta vez com a mesma coisa. O que seria total e completa burrice. Fui viajar logo depois. Duas melhores amigas fantásticas que não foram comigo me fizerem sentir querida mesmo de longe, e o mar estava lá né, molhando meus pés. Não dá pra esquecer uma perda da noite pro dia. Não se pode trancar alguém numa caixa e fingir que o passado se apagou. As pessoas que entram em nossas vidas, nos mudam. As vezes o simples fato de estarem respirando, é importante pra nós. E deixar de ter essas pessoas em nossa vida, machuca. O engraçado é que eu não chorei. Até hoje. Não chorei por ele. "minhasegunda coisa que eu posso dizer sobre paixão é aquele silêncio que se segue da parte de alguém, por quem você se apaixonou e talvez nunca mais vá ver, ouvir ou tocar, porque ele simplesmente pode não estar apaixonado, então não vai fazer diferença ele dizer, bom dia ou boa noite. São duas verdades pra um único dia onde seus 27 se transformam em 28. Se eu tenho vergonha de publicar o texto? Muita. EU ADMITO. Se estou furiosa? Não. Eu só gostaria que ambos soubessem que nem tudo foi sempre tão fácil. E essa semana eu pensei nisso de perder, pensei muito forte. Eu não sou obrigada a gostar disso sou? Quero dizer, perder coisas e pessoas. Não preciso ficar sorrindo, certo? Eu nunca sei o que as pessoas esperam de mim e as vezes as pessoas que mais amamos, são as que nos punem porque elas acham que fizemos algo errado e porque têm medo de nos perder. Complexo não? E as vezes elas nos punem, por que na verdade estão punindo a elas mesmas.  
Talvez nós precisemos de um minuto de silêncio pra analisar a questão. 
(1minuto depois) 
Se você quer namorar, noivar feat casar com alguém, você tem que ter algumas coisas em mente. Me dá um crédito, pensei muito nisso. Não, só pra esclarecer, tenha em mente, não no coração. Na mente. Não, eu não sou especialista, graças a Deus. E não. Quando eu digo que gosto de vestidos de noivas e festas de casamento, não necessariamente quer dizer que eu espere da vida exatamente isso, e não necessariamente quer dizer que não estaria satisfeita se eu conseguisse construir uma relação forte a esse ponto. E é disso que eu quero falar. De consecução, barcos e pontes. Você sabe o que significa consecução? Vamos lá, não se acanhe, gracinha! Consecução quer dizer conquista, mas eu vou usar a palavra no significado antigo, quando ela designava o tempo em que a lua levava pra realizar uma revolução completa. Eu explico. Nada mais é do que a lua e suas fases. Quando nós conhecemos aquela pessoa, que vou chamar de "the One", a única, o nosso mundo dá uma paradinha, coisa de meio segundo, e sua mente já sabe o que seu coração meses mais tarde tentará negar com todas as forças, ou não. Quando essa coisa toda é correspondida, a lua começa a girar em torno da terra na velocidade de 27 dias 7 horas e 43 minutos. Sim, gracinhas, apaixonar- se é uma coisa muito gravitacional, ops desculpe, gradativa. E vamos lá, quem nunca? Eu já, e tu também. O medo de perder, todo mundo tem. Mas vamos ser sinceros, a Lua deixa de brilhar por que o sol está de "lua virada". Se apaixonar é humano e cabível, está para o sistema solar, assim como a lua está para o sol. É cheio de fases, as pessoas vão te estranhar, você vai se achar estranho, mas e daí? Não foi o Fernando Pessoa que disse que tudo vale a pena? Dá uma esticada na alma meu bem, e vive. Eu digo por experiência própria, que é difícil soltar os remos e deixar o barco navegar, mas concordo que pode valer a pena se o mar navegado for de águas claras. Exija clareza, seja clareza, fale o que tiver que falar, com ou sem respeito, permaneça fiel, respeite, mesmo que seja apenas respeito mesmo, e ame quando for a hora certa. Um minuto de silêncio a parte e um Feliz Natal, todos merecem. Além de um final feliz pras suas perdas e seus temores. Todos merecem, não o conto de fadas, mas a beleza de uma realidade segura, dentro do cabível. E sorriam, vocês estão sendo filmados. Tem lua hoje, por falar nisso?? E uma nota explicativa da autora, vulgo eu, terminar esses dois relacionamentos, foi saudável pra mim, logo, perder, tem suas vantagens. Pense nisso. BJus 
 
Postar um comentário