10 de agosto de 2013

ser felicidade

Ninguém é responsável pela nossa felicidade. Certo? Correto. Lembrei da minha mãe querendo que eu colocasse a sapatilha no lugar do all star.. "qualé mãe, vestido com all star é super legal..." ela disse: "não pode usar pérolas com isso menina, e pára de ouvir essa música... e- tira- esse- tênis do pé!" A essa altura ela já gritava louca comigo. O que há de mal em viver? O que deu nas pessoas hoje em dia? Nossa, é tudo tão sério, tão grave, tão compromisso, tão descompromisso, as pessoas levam a sério não se comprometerem, a gente nem pode mais se apaixonar, é brega! Brega? Deixa eu te dizer o que é brega. Brega é a falta de educação, o preconceito, a frieza de alma. Corta essa vai.. brega é ser bonito por fora e feio por dentro, brega é colocar roupa bonita e não ter caráter. Isso é brega! Fora de moda mesmo, é a gente achar que pode perder o melhor da vida esperando uma segunda chance. Deixa eu te falar... as vezes não tem segunda chance não camarada... as vezes a vida é dura como pedra; uma selva de pedra. E se você der mole, já era, passou. O quê? Do que eu estou falando? A sim, felicidade. Já chego lá. Quando eu era menina eu já tinha essa coisa independente, minha mãe não gostava disso e isso fazia meu pai ter dor de barriga toda vez que eu decidia uma coisa. Por que tem gente que é assim, decide e ponto. E eu gosto de ganhar meu território. Uma vez eu decidi que não ia perder um minuto que fosse com coisas que me fizessem perder a alma, fica velha, e decidi me manter "bobona", sabe, inocente, feliz, ... e deu certo, minha mãe teve dor de cabeça e meu pai.. coitado, cabelos brancos. Saia de preto quando dava na telha, com sandália de salto só pra destoar, cantava rock escondida, nos meus fones de ouvido, Red Hot Chilli Peppers e a minha Scar Tissue, a mais ouvida... mas sempre mantive minha cara de boneca, com um certo quê de por quê, com esse olhar carregado, nunca precisei de príncipe encantado e sempre achei que não precisava nem do nome e nem do dinheiro de mais ninguém... mas a vida meus caros navegantes é uma caixinha de surpresas, e nos prega peças, mas é, eu descobri que eu posso usar pérolas com all star, misturar country com rock, e usar rosa com preto, por que a felicidade da gente é a gente quem escolhe, é a gente que faz, nosso caminho é a gente que trilha é a gente que percorre. Descobri que posso amar sem limites, que quero amor pra vida inteira e que me desculpe Vinícius (de Moraes), mas beleza... não me interessa rsrsrs. E não tem fórmula pra ser feliz. SER FELIZ É UMA DECISÃO. E eu decidi. Você quer saber como decidir? Pegue lápis e papel, escreva bem assim: "Eu decido ser feliz". Agora, largue o lápis e o papel. E seja feliz. Fácil assim. Pra quê complicar as coisas simples? Aprecie e frio, a chuva, o sol, a maresia, cada um tem seu encanto, escuta os grilos, a guitarra, a flauta e violão, escuta o canto, degusta, come morango, macarrão, aveia... As vezes Deus nos entrega um presente que sem saber por quê, nós acabamos perdendo, por burrice, por distração, que seja... não mistura a vida assim, com cerveja rsrsrs (rima boba), meu conselho: esteja atento, por que milagres acontecem todos os dias... e eu confesso... conheço alguns milagres que alegram meu dia, e é isso que me faz feliz, ser o que eu sou por inteiro, apreciar tudo a minha volta, amar quem eu amo sem reservas. Por que eu sou dessas. Eu canto no chuveiro, danço de meia, uso o celular como microfone pra cantar um som "boladíssimo". Essa é a minha forma de viver, EU VIVO TUDO, E SINTO MUITO. Inventa sua forma... se-ja- a- sua- fe-li-ci-da-de.
Bons sonhos.

Juliane Schimel de Magalhães
Postar um comentário