19 de agosto de 2015

Iron Lady


Não sou o tipo de mulher sossegada que fica descansada com pouca coisa. Não me ofereça suas migalhas.

[Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar,
Te vejo sonhando e isso dá medo,
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar, ao menos mande notícias
Você acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar]


Não sou o tipo de pessoa que aceita uma desculpa como resposta, e definitivamente.. não tenho paciência pra nada; não me dê seu mundo se for puxar meu tapete, não quero suas flores de funeral.

[Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia]

A cara de porcelana não quer dizer absolutamente nada. E se eu não tenho o que eu quero, do jeito que eu quero, eu não sossego, e se não for pra ser "direito" não precisa ser nada. E não tenho o menor apego.. e não tenho medo nem dó de me desfazer de qualquer coisa que me incomode.. e minha douçura,... é pra poucos e bons.

[Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante]

Não sou o tipo que aceita ser domada e não nasci pra viver numa "caixa". Não me enquadre em um conceito, nem tente mandar em mim. Eu não vou ficar com a sua imagem e não preciso do seu nome.

[Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia]

E quando achar que é meu fim.. estou apenas me refazendo.
Eles disseram que eu não podia, mas eu não parei. Jogaram barro nos meus sonhos, tentaram me enterrar com eles, mas eu não me dobrei. Me disseram que "pérolas" era o certo, mas eu escolhi as caveiras. Me mandaram calar a boca, mas eu cantei.

[Só por hoje não quero mais te ver, só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam
E essa abstinência uma hora vai passar]

E não me arrependo do que eu fiz, por que eu fiz com a alma, te perdi com o coração. Meu veneno ou o meu antídoto eu só comaprtilho com quem eu quero... e você está vencido.

[E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu].

Trechos da música: Na sua Estante- Pitty
Postar um comentário