27 de agosto de 2015

Problemas no seu relacionamento amoroso? Fale comigo


Porra. É isso mesmo, vou escrever sobre isso?Porra, por que não? Sou crescida, tenho quantos anos? Não interessa, quem se define se limita. Pausa pra gargalhadas de deboche, por que isso é uma atitude muito perfil do Tinder. Estou ouvindo uma música muito Rio de Janeiro no verão vintage. Paralamas do Sucesso- "Amor em Vão". E esse texto não começava assim, ele começava menos legal, mas como eu estava escrevendo no celular, a bateria acabou e o editor não salvou o que eu escrevi. Isso não é uma coisa rara de me acontecer, assim como também não é raro eu me foder após me relacionar com alguém, e por que estou tão desbocada? Por que esse não é a porra de um texto oficial, não é formal e muito menos didático. Então vamos ao que interessa, que é a síntese das nossas síncopes. Problemas no relacionamento amoroso. E eu vou começar com uma historinha besta. Ontem eu voltava pra casa, tarde da noite, e tinha um casal fofo andando na minha frente, eles conversavam e eu prestava atenção. Por que não? Então o rapaz virou pra menina e falou: "Poxa Milena, você ficou três anos com aquele pato". Suspirei e quase entrei na conversa dizendo: "Poxa Milena, eu também namorei um pato!". Palavras duras em voz de veludo, meus filhos! Acontece na vida, namorarmos vários patos antes de namorarmos os sapos e os príncipes. Então, antes de detectar o problema no relacionamento, que tal, primeiro, aprender a evitar o problema em potencial que seria namorar um idiota? E outra, se você precisa mesmo namorar o bagaço da laranja só pra não ficar na solidão, então tá ruim pra você. Faz o seguinte, é muito fácil identificar um idiota. Ele geralmente é cheio de si, paga de bonzinho e tem profundos problemas psicológicos, do tipo que trata você mal só pra se sentir bem. Identificado esse problema, junte seus sapatinhos de Cinderela e saia correndo, mas certifique-se de que nenhum sapato ficará, OK? ÓTIMO. Agora, vamos ao tema. Uma vez dentro de um relacionamento, estamos todos sujeitos a panes, problemas de comunicação, discórdias e etc. Lembrando que, cientificamente comprovado, o tamanho do pênis não é um problema de relacionamento, aconselho a dar uma olhada no manual do Kama Sutra. Esclarecido isso, se o problema for de comunicação cortada, filhos, ouçam a titia, as vezes conversar é um puta pé no saco. Se um dos dois está calado e esse um for a mulher, não mexa com ela a não ser que ela fale primeiro, por que ninguém quer ser o alvo da TPM, e se ela quiser conversar, CONVERSAR, não gritar, não bater, não xingar, não mandar pra pqp, não jogar copos e raquetes, conversar. Leve ela num lugar legal onde possam comer, e estar perto do mundo. Isso ajuda a diminuir a tensão. Se a parte quieta for o macho da relação, pergunte se está tudo bem, pergunte se pode ajudar, e espere ele sair da zona de silêncio, geralmente é só estresse mesmo. A questão é saber respeitar o silêncio do outro sem agredir o bem estar do relacionamento. O próximo tópico é a falta de tempo. Moça, se o rapaz estiver afim de você, ele virá até você, mas não significa que você também não possa tomar a droga da iniciativa. Cresça, por favor. Próximo tópico, o ciúme. Tem uma música do Paralamas que fala sobre a submissão ser o escape para o ciúme. Bem, a gente precisa entender em primeiro lugar, por que alguém sente ciúmes. E é fácil, ciúme = insegurança. Tome cuidado com as suas palavras, tenha ciência de que é comprometido e haja em conformidade, é totalmente possível ser individual mesmo sendo parte de um casal, mas é preciso maturidade pra tocar o barco. Sejamos maduros. Filha, seu namorado precisa ir no futebol, precisa beber com os amigos, primeiro por que ele não te pertence, segundo por que ele não nasceu grudado em você e terceiro por que ele é homem e faz coisas de homem. Filho, sua namorada usar roupa curta, transparente ou decotada com batom vermelho, não quer dizer que ela é puta, não quer dizer que ela quer chamar atenção de outro homem, das duas, uma, ou ela se arrumou pra você (seu idiota cabeçudo), ou ela simplesmente se olhou no espelho e teve vontade de ficar mais bonita. Cresça. O dia que você tomar uma volta, não vai ser óbvio dessa forma. Pense nisso: "Todas as formas de se controlar alguém, só trazem um amor vazio". Paralamas do Sucesso, parafraseando Osho, certamente. O último tópico que achei legal abordar é o dos defeitos. Quem nunca falou mal de alguém? E quem é perfeito mesmo? Deixa eu desmistificar uma coisa que sua mãe fala pra você e te mostrar por que ela está errada. Ela diz: "Ah, minha filha, você está namorado esse rapaz, na certa esse defeito dele é uma coisa que você vai ter que tirar dele com o tempo". Respira fundo. Seu pai tem defeitos? Tem, então está ai a prova de que sua mãe também foi enganada. O fato é, se você está num relacionamento, é por que você conheceu essa pessoa e gostou dela pra dividir sua intimidade e seus momentos, qual é a graça de desfigurá-la? Deixar a toalha molhada na cama, não é defeito, apertar a pasta de dente diferente de você, não é defeito, gostar de coisas diferentes das suas, não é defeito, é só uma forma muito bacana de dizer pro mundo que você é sem igual. Um sempre vai ser mais organizado do que o outro, um sempre vai gostar de Rock e o outro de Pop, o que eu me pergunto é: "O que essa porra tem a ver com ter uma vida em comum com alguém?". Por que no fim das contas, a pessoa pode gostar das mesmas coisas que você a agir contigo como um total "feladaputa", e aí? Eu acredito que o amor que une duas pessoas, está além dos gostos musicais, do mesmo gosto por estilos e muito além das condições gerais, é coisa de alma. Acontece o seguinte, a TV mente pra você. Se o cara for um sacana na vida real, ele não vai mudar tão fácil, o mesmo serve pra moça. E por favor, vamos ter amor próprio. Nada de ficar com pessoas bonitas sem conteúdo. E bem, não explorei tudo ainda, estou afim de fazer mais textos sobre isso, por isso, mande sua crítica, seu xingamento, sua sugestão. Aqui neste blog nós adoramos mimimi, e o choro é livre, sempre, por que Jesus nos libertou.
Bjus

Postar um comentário