5 de maio de 2017

Série: Perguntas e Respostas tiradas do Yahoo - "A dor de uma pessoa magoada, alcança aquela que a magoou?"


A dor de uma mágoa. Que desgosto que dá. Ô desgraceira. Quem nunca sofreu de mágoa? Gente, eu lembro até hoje a primeira vez que me magoaram na vida, foi quando eu tinha acabado de sair da infância, e eu estava entrando em contato com todas a melancolias inerentes da adolescência. E sentir mágoa pela primeira vez, foi uma coisa muito incômoda e indigesta, como comer uma coisa muito ruim pro paladar. E sabe que ainda hoje eu me sinto assim? Não em relação ao fato, porque nem lembro quem ou o quê foi, mas a sensação de ficar magoada, é sempre essa sensação melancólica de desgosto. E a vida (as pessoas), as vezes nos dá muito enredo pra ficar magoado. Como não? As pessoas que são mais sensíveis, sofreeeem. 
A mágoa, vem do latim, mácula, tem o sentido de impureza, uma nódoa, mas o meu preferido, é "uma mancha causada por contusão", quando a gente bate de frente com alguém, se choca e fica lá, aquela marca roxa nos lembrando do pecado alheio. E olha que interessante, é um sentimento produzido em nós, por nós, pela dor, e por outrem, é um sentimento de mal estar, dor moral, angústia, aflição, ansiedade, agonia, tristeza que corrói, acompanhada de opressões como falta de vontade de se alimentar, de se cuidar, de se amar, é uma dor sentida, chorada, da nossa alma, e porque não, da alma alheia? 
Eu sou e gosto de ter a minha vida espiritual sempre em pauta, e a pergunta referente a mágoa entra totalmente num âmbito espiritual. O espírito da gente precisa se instruir, mediante a nossa vida física sabe? Eu acredito piamente que tudo físico que passamos, pelo qual lutamos de alguma forma, é para o crescimento dessa semente eterna chamada espírito que pra mim, minha opinião pessoal, é a minha parte mais parecida com Deus, então, já de antemão, eu digo que é bem possível sim a dor de uma pessoa magoada, atingir quem a magoou, e por várias razões, porque a gente não aprende somente coisas boas, embora devamos filtrar somente elas e as assimilar. As vezes a pessoa magoada, busca a outra em pensamentos desejando mal, intencional, maldoso, quer vingança, quer brigar, e como não pode, por que exitem impedimentos pessoais ou físicos, a pessoa fica emanando aquela energia ruim pelos poros dela, mandando essa coisa pelo mundo afora, fazendo mal pra ela e pra quem ela tem a rusga, ou não, as vezes a pessoa magoada procura a outra em pensamentos, querendo inconscientemente que a pessoa que a magoou, sinta na pele o que ela está passando, como uma paridade, ela quer um par pra sofrer, sem perceber, ela até quer perdoar e esquecer, mas a mágoa é mais forte, aí ela quer a igualdade, e perdoar a mágoa, sempre será se fazer menor do que aquele que te magoou, não maior ou igual, a humildade de perdoar reside nisso, é algo pequeno, feito pra um grande propósito, como diz a Mary Poppins (eu amo a Poppins e o filme): 

"Com um pouco de açúcar
Até remédio é um prazer!
Remédio passa a ser, bom de paladar
Só um pouco de açúcar faz qualquer remédio ser
Bem gostoso de tomar". 

 Eu acredito que nossos espíritos, de alguma forma, se chocam num mundo espiritual, que não conhecemos, não temos controle, levando essa energia que precisa de cura. E é aí que eu vejo a atitude divina, de quando Deus vê o mal causado pelo mal uso de uma liberdade de expressão humana e Deus ma-ra-vi-lho-sa-mente, pega essa situação, transformando essa situação, em situação de aprendizado e êxito, pra todos os envolvidos que mantém seus coração e espíritos dispostos. O nosso coração, nossa mente, nossa alma e espírito, precisam tanto de alimento, quanto nosso corpo no tocante a comida, sabe? Existem lições nas nossas vidas, todos os dias, esperando pra serem aprendidas, lições que vem de mágoas, de pessoas, situações, momentos, de uma infinidade de coisas que vão nos testar, liçoes tiradas de êxitos, conquistas, felicidades, tudo a nossa mão, que vão testar as nossas habilidades de usarmos as ferramentas certas pra lidar com tal situação. E não se enganem, nós temos as ferramentas pra usar em todas as situações da nossa vida, as vezes essas ferramentas vem e são inatas desde sempre, e notamos a presença delas, e lidamos bem com tudo. E as vezes precisamos de um empurrão profissional de psicólogos e psiquiatras pra gente reagir na vida! E é muito benéfico, é muito bom, e eu também acho que é milagroso existirem seres humanos com esse dom de discernir o espírito do outro. Quando eu me vi na iminência do câncer, fadigada de críticas de cristãos que questionavam a minha fé, eu precisei parar tudo, e ir a um psicólogo, porque eu vi que eu tinha ferramentas no meu estojo que eu não ia conseguir usar, uma delas o perdão que eu precisava dar a essas pessoas diáriamente por questionar a minha fé. E eu fiquei bem magoada, porque fé é uma coisa tão pessoal, ninguém tem o direito de dizer que você não tem. A fé mora em nós, é dom divino, pra agradar o próprio Deus, a bíblia diz que a razão da fé é Deus. Mas voltando ao  assunto da mágoa, eu sempre tenho um requisito que eu aprendi, com a Liz Gilbert de "Comer, Rezar e Amar", que aliás, é um livro muito rico, eu recomendo muito, e ela passa por uma onda de coisas, nas quais ela está inconformada e uma delas é a vida dela ao lado do ex-marido, e em certo momento, ela precisa deixar aquilo se esvair, ela precisa deixar aquilo pra trás, aquela mágoa, as lembranças ruins, e ser livre e libertar, e ela focou nas lembranças boas que ela constriuiu com o ex-marido. E então ela faz um tipo de oração, onde ela manda pro ex- marido, naquele momento pra seguir em frente, 

"paz, felicidade, contentameto, amor, amor, amor, amor..."

E eu penso que a única forma de calar as mazelas de uma mágoa, é mandando amor pra quem nos magoou, se possível o perdão pessoalmente, se não possível, toda vez que doer a alma, faça uma prece, mande misericórdia pra essa pessoa, mande paz, mande alegria, mande perdão, mende liberdade, liberte essa pessoa de você, liberte- se dela, ninguém pertence a ninguém aqui nessa terra. A mágoa gera barreiras emocionais em nós, produz sementes envenenadas no coração e quando achamos que o veneno vai matar o outro, não mata o outro, mata a nós mesmos, não se deixe morrer assim,não engula esse veneno. Faça como li no livro "A Cabana", que é outra obra sensacional e recomendada, com a qual eu aprendo muito, eu ainda aprendo com esse livro e faz 3 anos que o li: 

Existem venenos que moram dentro de nós, que combinados com outras raízes boas que também moram em nós, produzem a cura. Ou seja, junte sua mágoa com uma prece e aguarde, porque o remédio não falha, uma petição justa jamais é ignorada. 

No mais: 


Postar um comentário