28 de janeiro de 2015

Dê o que as pessoas querem.

Dê o que as pessoas querem, assim elas não enchem seu saco. Sabe que eu aprendi isso essa semana?! Aprendi. As pessoas só ficam satisfeitas depois que conseguem o que se propuseram, parece que o problema de consciência delas fica como um fantasma atormentando elas. Então, eu sento numa posição confortável e deixo rolar. Quer conversar? Quer discutir? Desabafar? Se descabelar? Espera, só deixa eu me certificar que estarei mesmo confortável e que meus ouvidos estarão numa conexão chamada: "entra em um e sai no outro". Tem assunto que já está mais que encerrado, e toda vez que a pessoa se enfeza, ou pensa, ela tem que espezinhar a outra que está quieta e/ ou tentando ser amistosa. É, tem gente que não sabe viver sem futucar as feridas. Tudo é motivo pra uma acusação, tudo é motivo pra um mau humor, tudo vira motivo pra brigar... pra tratar de qualquer maneira. Aí, você é sincero. O que a pessoa diz? "Ei, calma aí... você é sarcástico, você está me dando um fora atrás do outro..". Tenha dó. esses tempos modernos não fizerem bem pra ninguém. Todo mundo tão sensível, bando de menininhas. Tudo é um medo, "eu tenho medo de relacionamentos", "não estou pronto pra isso", "sou muito exigente mamãe, isso não serve pra mim", "tenho medinho do escuro, mamãe", "olha só, tenho pressa, vamos marcar o noivado logo!", "você é magra demais, desculpa, não dá pra mim", cara, será que ninguém consegue ser normal? Aí, você fala "a", e a bendita pessoa está tão mergulhada no conflito dela, que ela entende: "A+Y*ght. ER". Isso não acontece só comigo, e não acontece só em casos amorosos. As vezes as pessoas estão tão cansadas delas mesmas que descartam os outros, como se os outros tivessem culpa da vidinha de merda que elas levam. Ou quando alguém se afasta delas por certo motivo, elas querem colocar mil outros motivos e se fazerem de vítimas. Por que ser vítima é muito mais fácil que "botar o peito na vida". Ainda há os hipócritas, dizem algo que não praticam e ainda testam os outros: "se não for do meu jeito, eu não quero, mamãe". Sabe... posso ser desaforada, mau humorada e extremamente sincera, essa sou eu, convivo com quem me faz bem, dou ibope pra quem me interessa, não me justifico, a não ser que ache necessário e pra terminar, eu sou o que eu sou, se você demora a se acostumar com o jeito que alguém é, é um grave sinal de que não deve permanecer atrapalhando a vida dela. Obrigada. E não se esqueça, dê o que as pessoas querem, no fundo, todas querem algo vazio, superficial e sem sentido, e quando elas terminarem de falar com você, use sempre a educação: "Ok, ótimo", sempre funciona, quando a pessoa tá puta da vida, descarregando "os tubo" em você, sempre diga: "você quer conversar? Vamos conversar." E se encher seu saco, comece a sorrir e concordar. Sabe por quê? É uma explicação muito fácil, PRA QUEM GOSTA DE COISAS RASAS, O SUPERFICIAL SERVE. Pra quê gastar pérolas com porcos, não é verdade? 
Postar um comentário