17 de julho de 2015

Depois dos Vinte e tantos


Com o passar dos anos a vida fica mais engraçada. Principalmente pra nós mulheres, descobrimos aos vinte e poucos ou aos trinta, que o corpo de quinze não estava preparado, então olhamos nosso corpo maduro de hoje, e bem, sabemos ser elogiadas por ele, porque deu um pouco de trabalho chegar até aqui rs, dietas, malhação, folhas de alface, cultos intermináveis a beleza, pedicure, manicure, horas fazendo o cabelo, maquiagem, aquele vestidinho, homens, valorizem isso rsrsrs. Descobrimos que estar apaixonada é algo maravilhoso, e que diferente dos 15, aos vinte e poucos ou aos trinta, sabemos o que esperar de uma paixão. Aos vinte poucos ou aos trinta, quase balzaquianas, descobrimos que ainda não somos aquilo que sonhamos ser quando tínhamos 17 anos, e talvez nem sejamos aos 40 e poucos, quase 50, mas estamos batalhando, muitas de nós ainda vai fazer uma faculdade, ainda vão se casar, ainda serão CEO de alguma corporação, ainda terão bebês fofos, ainda aprenderão a dirigir e ainda farão aulas de culinária em Paris. Descobrimos com o tempo, que zeros são bem vindos, e droga, nunca saberemos dizer se a esquerda ou a direita, e que tanto chocolate não pode fazer bem. E aprendemos que toda mulher tem celulite, apareceu depois dos quinze, e aos vinte e poucos quase trinta, diferente dos 19, nós não temos mais vergonha delas. Aos vinte e poucos, ou aos trinta, descobrimos que olhar a foto daquele ex e não sentir absolutamente nada, é perfeitamente normal, afinal, foi só uma paixão boba e ele era bonzinho, mas ser bonzinho não basta, tem que ser o Cara. Descobrimos que o amor é um Cara bem mais legal. Aos vinte e poucos ou aos trinta, amor ainda é uma coisa muita séria, tipo, se comprometer, e coisas sobre respeito, admiração e reconhecimento, mas que você só descobriu por que finalmente conheceu o homem certo. E descobrimos que aos vinte e poucos, perto dos trinta, que foi legal todos os homens que passaram pela sua vida, se recusarem ser o Cara. Por que  então esse Cara certo apareceu e fez toda essa loucura fazer sentido. Com quinze anos nós ouvimos das nossas tias ou das nossas irmãs mais velhas, que depois dos quinze, tudo passa muito mais rápido. E com vinte e poucos, ou aos trinta, descobrimos que elas tinham razão. Descobrimos aos vinte e poucos que nunca acharemos o shampoo ideal, e que nunca, realmente nunca, vamos curtir ficar "naqueles dias", e que diferente dos quinze, isso não é mais constrangedor, ou seja, já dá pra comprar absorvente na farmácia, no supermercado e na loja de conveniência, por que você já é uma mocinha, rs. E por fim, aos vinte e poucos, ou aos trinta, estamos com nosso gosto apurado e com a nossa vida em alta performance, sem medo, sem mimimi, o que tiver pra hoje, com uma xícara de café. Descobrimos que ter uma lingerie bonita não é tabu, e que independente dos ritos de beleza, tem algo sexy naquela marca de expressão. É como se ela te encarasse e dissesse que você fez direito, e que é por isso que ela está ali, ela não é um monstro, é só a vida te mostrando um caminho. E por que a vida nos oferece esse caminho, nós descobrimos que diferente dos quinze, onde tudo era um drama, a vida é mesmo engraçada, de vários jeitinhos engraçados. E que igualmente aos quinze, nós podemos aproveitar!
Postar um comentário